Santa Luzia



Luzia, ou Lucia, nome derivado do latim ‘Luz’ – protetora dos olhos, janela da alma, canal de luz.

Jovem cristã, de família rica italiana, Luzia nasceu por volta do ano 280 DC. Após a morte do pai, sua mãe adoeceu e Luzia organizou uma romaria ao túmulo de Santa Águeda, famosa por seus milagres. Foi então que Santa Águeda manifestou-se para Luzia, e sua mãe melhorou de saúde. Decidiu-se, então, a se entregar a Deus, e recusou o pedido de casamento de um jovem abastado pagão. Por sua devoção a Deus e sua promessa de virgindade eterna, desfez de todos os seus bens materiais, sendo recriminada por seu pretendente e sociedade. Seguiu firme em seu propósito de adorar a um só Deus verdadeiro, a quem prometeu amor e fidelidade.

Por enfrentar as autoridades locais, acabou sendo decapitada em dia 13 de Dezembro de 304. Era um período de perseguição contra os cristãos imposta pelo imperador Diocleciano. Em seu julgamento, como dava extrema importância à virgindade, o governante mandou que a carregassem à força a um prostíbulo, para servir à prostituição. Conta a tradição que, embora Luzia não movesse um só dedo, nem dez homens juntos conseguiam levantá-la do chão. Foi, então, condenada a morrer ali mesmo. Os carrascos jogaram sobre seu corpo resina e azeite ferventes, mas ela continuava viva. Somente um golpe de espada em sua garganta conseguiu tirar-lhe a vida. Diz ainda, que ela teria arrancado os olhos e os teria entregado aos carrascos, preferindo isso a renegar sua fé em Cristo.

Em 1894 foi confirmada a história de Luzia, que já era aclamada pelos cristãos como Santa desde o século V. Os milagres atribuídos à sua intercessão a transformaram em Santa auxiliadora da população, que a invocam, principalmente, nas orações para obter cura nas doenças dos olhos ou da cegueira.

Teve sua consagração como Santa com o Papa Gregório Magno, que a incluiu para ser citada no cânone da Igreja.

Santa Luzia lançou-se na história, com o seu martírio, o grito de amor em direção a Jesus. Soube aceitar para si, o sacrifício e a dor, na grande fé naquele Jesus que já estava na sua alma.

Santa Luzia é celebrada no dia 13 de dezembro (dia de sua morte) e seu corpo está guardado na Catedral de Veneza, embora algumas pequenas relíquias tenham seguido para a igreja de Siracusa, que a venera também no mês de maio.
 Credos populares associados ao dia de Santa Luzia

Se o dia 13 de dezembro apresentar sinais de chuva, janeiro será chuvoso; nada havendo, nem relâmpago, janeiro será seco.  

A experiência com as pedrinhas de sal: consiste em colocar na noite de 12 de dezembro, véspera de Santa Luzia, em um prato, seis pedrinhas de sal alinhadas, expostas ao relento. Cada uma corresponde a um mês do período mais propenso a chuvas, a partir de janeiro. De manhã, cada pedra que estiver diluída indica que vai chover no mês correspondente.
Se chover no dia de Santa Luiza, choverá no Natal. Se fizer sol, o Natal será ensolarado.

Para tirar o cisco dos olhos, enquanto se esfrega a pálpebra do olho afetado, dizer: “Santa Luzia passou por aqui, com o seu cavalinho comendo capim…”
 


 Oração De Santa Luzia


Ó Santa Luzia,
Que preferistes que vossos olhos fossem vazados e arrancados
Antes de renegar a sua fé e compuscar vossa alma;
E Deus com um milagre extraordinário,
Vos devolveu dois olhos perfeitos para recompensar vossa virtude e vossa fé,
E vos constituiu protetora contra as doenças dos olhos.

Eu recorro a vós
Para que protejais minhas vistas e cureis a doença de meus olhos.

Ó Santa Luzia
Conservai a luz dos meus olhos para que possa ver as belezas da criação
O brilho do sol, o colorido das florestas e o sorrido das crianças.

Conservai também os olhos de minha alma, a fé ,
Pela qual eu possa compreender seus ensinamentos,
Reconhecer o seu amor para comigo
E nunca errar o caminho que me conduzirá onde vós Santa Luzia,
Vos encontrais ,
Em companhia dos Anjos e Santos.

Santa Luzia,
Protegei meus olhos e conservai minha fé.
Amém.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...