Vida Louca Vida - Cazuza - Trecho do Filme

Morrer não dói. O que dói é estar vivo e não poder viver.



Vida louca vida
Vida breve
Já que eu não posso te levar
Quero que você me leve

Vida louca vida
Vida imensa
Ninguém vai nos perdoar
Nosso crime não compensa

Quando ninguém olha quando você passa
Você logo acha "Eu tô carente"
"Eu sou manchete popular"
Tô cansado de tanta babaquice, tanta caretice
Desta eterna falta do que falar

Se ninguém olha quando você passa
Você logo acha que a vida voltou ao normal
Aquela vida sem sentido, volta sem perigo
É a mesma vida sempre igual

Se alguém olha quando você passa
Você logo diz "Palhaço"
Você acha que não tá legal
Perde todos os sentidos a não ser o perigo
Você passa mal

Vida louca vida
Vida breve
Já que eu não posso te levar
Quero que você me leve

Vida louca vida
Vida imensa
Ninguém vai nos perdoar
Nosso crime não compensa

Se ninguém olha quando você passa
Você logo acha "Eu tô carente"
"Eu sou manchete popular"
Tô cansado de tanta caretice, tanta babaquice
Desta eterna falta do que falar

Vida louca vida
Vida breve
Já que eu não posso te levar
Quero que você me leve

Vida louca vida
Vida imensa
Ninguém vai nos perdoar
Nosso crime não compensa

Lucinha Araújo e o filho Cazuza, que morreu em 7 de julho de 1990 vítima do vírus da Aids

O amor é o ridículo da vida
Agente procura nele a mesma pureza impossível
Uma pureza que está sempre se pondo, indo embora
A vida veio e me levou com ela
Sorte é se abandonar e aceitar essa vaga idéia de paraíso que nos prossegue
Bonita e breve, como borboletas que só vivem vinte e quatro horas
Morrer não dói.
(Cazuza)

Um comentário:

  1. Grande Cazuza.
    Poeta genial.
    Considerado por muitos como louco, acredito que tenha tido a lucidez própria de seu tempo.
    Arifonseca

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...