Sobre a Beleza - Khalil Gibran



E um poeta disse:

Fala-nos da Beleza.

E ele respondeu:

Onde podereis procurar a beleza, e onde a encontrareis, a menos que ela própria cruze o vosso caminho e vos guie?

E como falareis dela a não ser que ela seja o artífice dos vossos discursos?

O humilhado e o ofendido dizem:

"A beleza é compassiva e gentil.
Tal como uma mãe tímida da sua própria glória, caminha entre nós."

E o apaixonado diz:

"Não, a beleza é coisa de poder e temor.
Tal como a tempestade, ela abala a terra sob nós e o céu por cima de nós."

Os cansados e exaustos dizem:

"A beleza consiste em suaves murmúrios.
Fala no nosso espírito.
A sua voz ouve-se nos nossos silêncios como uma tênue luz que estremece com medo da sombra."

Mas o inquieto diz:

"Já a ouvimos gritar nas montanhas, e com seus gritos ouviu-se o som dos passos, o bater das asas e o rugir dos leões."

À noite, os guardiães da cidade dizem:

"A beleza virá com a aurora do poente."

E ao meio dia os caminhantes dizem:

"Vimo-la debruçada sobre a terra nas janelas do pôr do sol."

No inverno dizem os que recolhem a neve:

"Ela virá com a primavera, saltando pelas colinas."

E no verão os ceifeiros dizem:

"Vimo-la dançar com as folhas do Outono e tinha pedaços de neve no cabelo."

Todas estas coisas dissestes da beleza, no entanto, na verdade, não falastes dela mas de necessidades insatisfeitas, e a beleza não é uma necessidade mas um êxtase.

Não é uma boca com sede nem uma mão vazia estendida, mas antes um coração inflamado e uma alma encantada.

Não é a imagem que veríeis nem o som que ouviríeis, mas antes uma imagem que vedes, embora fecheis os olhos, e uma canção que ouvis, embora tapeis os ouvidos.

Não é nem a seiva na casca enrugada, nem a asa presa por uma garra, mas antes um jardim sempre em flor e um grupo de anjos sempre a voar.

Povo de Orfalés, a beleza é a vida quando a vida desvenda o seu rosto sagrado.
Mas vós sois a vida e sois o véu.
A beleza é a eternidade a olhar-se no espelho.
Mas vós sois a eternidade e o espelho.

Trecho do livro O Profeta, de Khalil Gibran

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...