Um dia especial



Hoje é um dia especial.
Um dia que não aceita lamentações.
Um dia em que é possível reverter a dor em alegria.
Transformar a derrota em escada para a vitória.
Renovar as esperanças de viver um grande amor mais uma vez.

Hoje é o dia em que a canção fala de novos heróis,
E o meu herói é você.

Quem machucou seu coração?
Pobre infeliz que não sabe o que vai perder.
Quem negou aquela ajuda que você espera?
Coitado de quem não acreditou em você,
Nem imagina a besteira que fez.

Nesse dia de transformação,
Você é um grande sol,
Cujos raios aquecem os sonhos mais distantes.
Como é bom estar perto de você.
Seu sorriso, seu jeito meigo de falar.
Sua educação, suas boas maneiras.
Tudo em você convence as pessoas sem muito esforço.

Vai, abre seu melhor sorriso e mostra para o mundo quem é você.
Mostra a vitória que está escondida em suas mãos.
Abre os dedos devagar.
Solte o pássaro da felicidade que está escondido em sua mão.
As lindas penas do pássaro são seus sonhos.
Os olhos brilhantes, seu carisma.
A boca exuberante é a sua certeza.
O canto é a sua vontade de acertar, de realizar.
Me responde então: quem vai resistir ao seu encanto?
Ninguém!

É preciso apenas que você descubra que hoje,
Como todos os dias de sua vida,
É um dia especial demais para você jogar fora
Com pensamentos e sentimentos negativos.

Sabe aquele doce gostoso que nem em sonho você despreza?
Pois é, o dia de hoje é tão especial, tão maravilhoso,
Que nada, nem ninguém merece estragá-lo!

Aproveita!
É o seu dia!
Pra que chorar neste dia tão maravilhoso?

Fecha os olhos.
Faz um pedido.
Melhor,
Faça dois pedidos.
Você merece mais, muito mais.
Paulo Roberto Gaefke

Recomeçar



Não importa onde você parou,
Em que momento da vida você cansou,
O que importa é que sempre é possível e necessário recomeçar.

Recomeçar é dar uma nova chance a si mesmo.
É renovar as esperanças na vida
E o mais importante:
Acreditar em você de novo.

Sofreu muito nesse período?
Foi aprendizado.

Chorou muito?
Foi limpeza da alma.

Ficou com raiva das pessoas?
Foi para perdoá-las um dia.

Sentiu-se só por diversas vezes?
É por que você fechou a porta para os outros.

Acreditou que tudo estava perdido?
Era o início da sua melhora.

Pois é!
Agora é hora de iniciar,
De pensar na luz,
De encontrar prazer nas coisas simples de novo.

Que tal um novo emprego?
Uma nova profissão?
Um corte de cabelo arrojado, diferente?
Um novo curso,
Ou aquele velho desejo de aprender a pintar,
Desenhar,
Dominar o computador,
Ou qualquer outra coisa?

Olha quanto desafio...
Quanta coisa nova nesse mundão de meu Deus te esperando...

Tá se sentindo sozinho?
Besteira!
Tem tanta gente que você afastou com o seu período de isolamento!
Tem tanta gente esperando apenas um sorriso seu para chegar mais perto!

Quando nos trancamos na tristeza
Nem nós mesmos nos suportamos.
Ficamos horríveis.
O mau humor vai comendo nosso fígado até a boca ficar amarga.

Recomeçar!
Hoje é um bom dia para começar novos desafios.

Aonde você quer chegar?
Ir alto!
Sonhe alto.
Queira o melhor do melhor.
Queira coisas boas para a vida.
Pensamentos assim nos trazem aquilo que desejamos.

Se pensarmos pequeno,
Coisas pequenas teremos.

Já, se desejarmos fortemente o melhor
E principalmente lutarmos pelo melhor,
O melhor vai se instalar na nossa vida.

E é hoje o dia da Faxina Mental.

Joga fora tudo que te prende ao passado,
Ao mundinho de coisas tristes.
Fotos,
Peças de roupa,
Papel de bala,
Ingressos de cinema,
Bilhetes de viagens,
E toda aquela tranqueira que guardamos
Quando nos julgamos apaixonados.
Jogue tudo fora.

Mas, principalmente,
Esvazie seu coração.
Fique pronto para a vida,
Para um novo amor.

Lembre-se somos apaixonáveis,
Somos sempre capazes de amar
Muitas e muitas vezes.

Afinal de contas,
Nós somos o Amor.
Paulo Roberto Gaefke

Uma Sepultura em Londres



No frio e no nevoeiro de Londres,
Numa daquelas casas que são todas iguais,
Debruça-se sobre todas as dores do mundo,
Desde que no mundo houve escravos.

As dores são iguais como aquelas casas modestas,
De tijolo, fumegando sombrias, solitárias.
Os escravos são todos iguais também:
De Ramsés II, de Cleópatra, dos imperadores Tai-Ping
De Assurbanípal, do Rei David, do infante D. Henrique,
Dos Sartoris de Memphis,
Dos civilizados barões do imperador D. Pedro II.
Ou das «potteries», ou da Silésia, de África, da Rússia.

E o coronel Lawrence da Arábia
Chegou mesmo a filosofar sobre a liberdade moral
Dos jovens escravos com quem dormia.

No frio inenarrável das eras e das gerações de escravos,
Que nenhuma lareira aquece no seu coração,
Escreve artigos, panfletos, lê interminavelmente,
E toma notas, historiando infatigavelmente até à morte.

Mas o coração, esmagado pelo amor e pelos números,
Pelas censuras e as perseguições,
Arde, arde luminoso até à morte.
– Eu quero ver publicadas as suas obras completas
Diz-lhe o discípulo.

- Também eu
Responde.
E, olhando as montanhas de papéis,
As notas e os manuscritos,
Acrescenta com esperança e amargura
- Mas é preciso escrevê-las primeiro.
Como têm sido escritas e rescritas!
Como não têm sido lidas.
Mas importa pouco.

Naquela noite – creiam – a neve inteira derreteu em Londres.
E houve mesmo
Um imperador que morreu afogado em neve derretida.
Os imperadores, em geral, libertam os escravos,
Para que eles fiquem mais baratos,
E possam ser alugados sem responsabilidade alguma.

O coronel Lawrence (como anotámos acima),
Com os seus jovens escravos,
Também tinha um contrato de trabalho.
Mais tarde, criou-se mesmo a previdência social.

No frio e no nevoeiro de Londres,
Há, porém, um lugar tão espesso, tão espesso,
Que é impossível atravessá-lo,
Mesmo sendo o vento que derrete a neve.
Um lugar ardente, porque todos os escravos,
Desde sempre todos aqueles cuja poeira se perdeu – ó Spártacus -
Lá se concentram invisíveis mas compactos,
Um bastião do amor que nunca foi traído,
Porque não há como desistir de compreender o mundo.
Os escravos sabem que só podem transformá-lo.
Que mais precisamos de saber?
Jorge de Sena 1962

Pelo Amor Livre



Eu prometo não te prometer nada
Nem te amar para sempre
Nem não te trair nunca
Nem não te deixar jamais.

Estou aqui, te sinto agora
Sem máscaras nem artifícios
E enquanto for bom para os dois
Que o outro fique.

Nada a te oferecer senão eu mesmo
Nada a te pedir senão que sejas quem tu és
A verdade é o que de melhor temos para compartilhar.

Tuas coisas continuam tuas e as minhas, minhas.
Não nos mudaremos
Na loucura de tornar eterno
Esse breve instante que passa.

Se crescemos juntos
Ainda que em direções opostas
Saberemos nos amar pelo que somos
Sem medo ou vergonha
De nos mostrarmos um ao outro por inteiro.

Não te prendo e não quero que me prendas
Nenhuma corrente pode deter o curso da vida
Nenhuma promessa pode substituir o amor
Quero que sejas livre como eu próprio quero ser.
Companheiros de uma viagem que está começando
Cada vez que nos encontramos novamente.
Geraldo Eustáquio de Souza
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...