Ler é Viver


E vendo-a ali
Depois de ter ficado por anos impedida de ler devido a catarata
Notei em seu rosto uma suavidade que já não via por muitos anos
Como ela parecia estar nas nuvens
Voando...
Livre e solta daquele ambiente cinzento.

Então me aproximei
E um pouco sem graça
Perguntei se ela poderia ler para mim.

Quantas vezes ela já me havia pedido por isso
E quantas vezes neguei.

Na verdade,
Eu nunca tive a hombridade e a coragem
De dizer-lhe que eu mal sabia escrever meu próprio nome.
Era um segredo que eu guardava a sete chaves,
Mas que agora eu estava dividindo com ela.

Ela parou a leitura
E com o rosto sereno
Me disse que não só leria para mim,
Como também me ensinaria a ler.

Agora,
Sentado no mesmo banco do jardim em que ela se sentava
Faço minhas leituras e entendo...

Minha companheira de leitura,
Minha professora...
Muito obrigado.

Quanta saudade sinto das tardes que passamos juntos...
Por horas viajamos em mundos extraordinários...
Por horas voamos para bem longe daqui...
Por horas nossos semblantes brilhavam...

Se não fosse por você
Eu seria apenas mais um qualquer
Sobrevivendo neste asilo.

Cristina Corradi

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...