Animais Marinhos - Tartarugas



As tartarugas marinhas existem há mais de 150 milhões de anos e conseguiram sobreviver a todas as mudanças do planeta. Tiveram sua origem na terra e evoluíram, diferenciando-se de outros répteis, para se adaptarem à vida no mar.

Como répteis, possuem pele seca, coberta de placas, respiram por pulmões e a temperatura do corpo é regulada pela temperatura ambiente. Somente as fêmeas saem da água, por um curto período de tempo, para a desova. Na terra são lentas e se tornam vulneráveis, mas no mar se deslocam com rapidez e agilidade.

No Brasil, encontramos cinco espécies diferentes

Tartaruga Cabeçuda
Sua cabeça é proporcionalmente maior do que a das outras espécies, chegando a medir 25 centímetros. É a que faz maior número de desovas no litoral e é também chamada de tartaruga mestiça. Tem o dorso marrom e o ventre amarelado. Seu casco mede aproximadamente um metro e pesa cerca de 150 quilos se alimenta de peixes, camarões, caramujos, esponjas e algas. Suas mandíbulas poderosas lhe permitem triturar as conchas e carapaças de moluscos e crustáceos. Pode ser encontrada em praticamente todo o litoral, e procuram desovar nas praias do Espírito Santo, Bahia e Sergipe.








Tartaruga de Pente
É considerada a mais bonita de todas. Sua carapaça é formada por escamas marrom e amarelas, sobrepostas. Sua boca tem o formato de um bico de gavião e o casco pode medir até um metro de comprimento e pesar 150 quilos. Tem este nome porque era caçada para que seu casco fosse usado na fabricação de pentes e armações de óculos. Por isso é uma das mais ameaçadas de extinção. Alimenta-se de esponjas, peixes, caramujos e siris. Na forma juvenil ou semi-adulta é encontrada em todo o litoral do Nordeste, mas para desovar busca principalmente o litoral norte da Bahia e o de Sergipe.


Tartaruga Verde
Também chamada de aruanã, esta tartaruga tem o casco castanho esverdeado ou acinzentado. Mede cerca de 1,20m e pesam em média 250 quilos. Sob a forma juvenil pode ser vista ao longo de todo o litoral brasileiro, mas preferem desovar em ilhas oceânicas, como Fernando de Noronha, Atol das Rocas e Trindade. Alimentam-se exclusivamente de algas.






Tartaruga Oliva
É a menor de todas as tartarugas marinhas, medindo cerca de 60 centímetros e pesando em torno de 65 quilos. Sua carapaça é de cor cinza esverdeada. Alimenta-se de peixes, moluscos, crustáceos, principalmente camarões, e plantas aquáticas. Normalmente desovam no litoral de Sergipe.


Tartaruga de Couro
É a maior e mais forte das tartarugas brasileiras, também chamada de tartaruga gigante, por medir até dois metros de comprimento de casco e pesar em média,700 quilos. De cor preta, com pontos brancos, tem o casco menos rígido que as outras, semelhante ao couro, por isso é assim chamada.Tem grandes nadadeiras frontais que lhe permitem nadar longas distâncias. Vive sempre em alto mar, aproximando-se do litoral apenas para desova e se alimenta principalmente de águas-vivas. Pouquíssimas fêmeas desovam no litoral do Espírito Santo.

Infelizmente, estas cinco espécies de tartarugas marinhas encontradas no Brasil encontram-se ameaçadas de extinção. De cada mil filhotes que nascem, somente um ou dois conseguem atingir a maturidade. São inúmeros os obstáculos que enfrentam para sobreviver. Além dos predadores naturais, elas têm de enfrentar as ações do homem, principalmente a pesca incidental ao longo de toda a costa, com redes de espera, e em alto mar, com anzóis e redes de deriva; a poluição; o trânsito de veículos nas praias de desova; a destruição do habitat para desova pela ocupação desordenada do litoral; a poluição dos oceanos e o aquecimento global.


Mais Sobre Animais Marinhos
Tratado de Animais Selvagens - Zamir Sivino Cubas, Jean Carlos Ramos Silva, José Luiz Catão-Dias; Vol I e II

2 comentários:

  1. Boa tarde Cristina, queria solicitar que faça uma errata no seu post, pois as fotos utilizadas logo após a descrição da tartaruga verde e da tartaruga de pente estão trocadas. Você faz o post falando sobre a tartaruga verde e logo em seguida coloca a foto para ilustrar de uma tartaruga de pente e o mesmo você faz ao descrever a tartaruga de pente. Estando assim errada as fotos. Sugiro também que ao final do post coloque de onde baseou para escrever seu post. É legal colocar a referencia de onde retirou as informações postadas,pois caso o leito se interesse e queira buscar mais informação ele saiba onde pode encontrar com facilidade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pela observação Aline Pereira. Nem sempre é fácil distinguir uma espécie da outra. Para não haver dúvidas, coloquei a foto de uma Tartaruga Pente autêntica. Também coloquei a disposição alguns links e um livro de grande ajuda para quem desejar mais informações sobre animais marinhos, não só neste post, mas também nos outros que tratam desse assunto.
      Volte sempre, e com boas idéias!
      Abraços.

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...