Animais Marinhos - Linguado


O Linguado é um peixe um tanto quanto exótico e cercado de curiosidades.

Ele chama a atenção pelo formato de seu corpo, que é oval e achatado, com os dois olhos no mesmo lado da cabeça. Suas nadadeiras dorsais, compostas de raios não espinhosos, circundam todo o dorso até a nadadeira caudal, enquanto que a nadadeira ventral é confluente e as peitorais não estão presentes em toda a espécie. Chega a medir entre 30 e 50 cm, pesando em média 2 a 3 Kg.

Vivem no fundo de seu habitat, sob a areia, cascalho, pedra; e tem outra característica que o ajuda na proteção contra seus predadores, seu mimetismo que o faz passar despercebido. Possui uma coloração castanho-escura na parte superior e branca na inferior.

Se alimentam de crustáceos e peixes pequenos. E preferem águas mais rasas. Ele espera imóvel e parcialmente enterrado pelo movimento da água pelo momento certo de atacar sua presa ou de se livrar de algum predador.

Fato interessante e curioso do processo de desenvolvimento desses peixes é que quando embriões seus olhos são simetricamente localizados em cada lado da cabeça. A larva do linguado sofre transformações sucessivas. O olho esquerdo migra para o lado direito do corpo, que sofre um acentuado achatamento lateral, dando o aspecto bizarro característico. Isso está ligado a um determinado grau de desenvolvimento da tiróide, provocando a condição levógera, que migra os olhos para o lado esquerdo da cabeça, ou em alguns casos dextrógira, cuja migração é para o lado direito da cabeça. Também é o que lhes permite viver semi-enterrados na areia ou no lodo, com os olhos de fora. Assim, vêem e não são vistos. Permanecem imóveis e através de receptores extremamente sensíveis localizados na sua pele, detectam as presas. Quando as presas se aproximam, lançam um ataque rápido e eficaz, sem terem que persegui-las.

Tudo indica que isso ocorre devido a uma necessidade evolucionária de ficar no fundo de seu habitat, e assim conseguir tanto alimento quanto proteção. Afinal, todo organismo é obrigado a se adequar às condições impostas pelo ambiente em que vive.

É um peixe muito apreciado na culinária, não só pelo seu sabor agradável, como também por ser rico em selênio, vitamina B12, vitamina B6, potássio e ômega-3, considerados bastante benéficos no combate a radicais livres e doenças cardiovasculares.

Veja este lindo e exótico peixe no mar de Aruba.


Mais Sobre Animais Marinhos
Tratado de Animais Selvagens - Zamir Sivino Cubas, Jean Carlos Ramos Silva, José Luiz Catão-Dias; Vol I e II

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...