Uma Poesia de Mestre Rumi



A palavra surge da alma
Mas diante dela se apequena.
Das pérolas da alma a língua se envergonha,
Não tem como explicá-las.

Ter sabedoria e vertê-la em palavras
É a honra maior a nós concedida.
Mas diante do Sol da Verdade
Fala e saber minguam e desaparecem.

O mundo é como espuma,
E o mar, os atributos de Deus:
Também a espuma do mundo se cala
Ante a pureza desse mar.

Para alcançar a água,
Retira a espuma.
Ela é nada diante desse mar.

No tempo, os contornos aparecem e se esvaem.
No céu e na terra, aparta-te das aparências.
Sob a terra toda forma se desfaz.

Quebra o núcleo da letra e chega ao sentido da palavra.
Cada vez que imaginas algo,
Pensas removido o véu e alcançada a verdade,
Mas o único véu é a tua imaginação.

Esse mundo que é nada e encobre a beleza de Deus.
É também sinal e prova de sua presença.

Nossa existência...
– mero favor de Shams de Tabriz, obséquio da alma –
Encobre sua essência
E diante dela se envergonha.
Mestre Sufi Rumi


Se você quer conhecer a verdade interior, leia o quanto quiser,

ou simplesmente não leia, mas, “pratique”.

Se você quer falar sobre espiritualidade, conheça-a primeiro,

de verdade, com o coração.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...