Por Onde Anda o Amor


Hoje fui abordada na rua por uma mulher desconhecida, que sabia meu nome e que me agrediu com palavras, por eu ter tentado proteger seu filho.

Minha reação foi de grande surpresa, pois, a princípio, eu nem sabia do que ela estava falando. Depois, continuando calada, ela foi me dizendo que era um absurdo eu ter pedido ao rapaz e seu companheiro para pegarem um táxi e ir para casa por estarem em um local perigoso, e quem era eu para saber o que era melhor para o jovem e seu companheiro, que eu me julgava superior por ter uma profissão e ser respeitada em meu local de trabalho, onde estou há 27 anos.

A Senhora continuava a falar desesperadamente, me julgando a pior pessoa do mundo, e anotou a placa de meu carro dizendo que iria tomar as devidas providencias.

Minha reação foi retirar a minha carteira profissional, e pedir que anotasse todos os meus dados, pois tenho certeza que nada fiz de errado. Mas ela nem quis saber.

Eu não estava só. Estava deixando uma colega de profissão que havia conhecido essa noite em sua casa.
E começou uma discussão entre as duas. Minha colega de profissão não era digna do amor de seu filho.

Foi aí que me caiu a ficha.
A Senhora estava transferindo para minha pessoa a não aceitação do relacionamento dos dois, além de estar se sentindo extremamente inferiorizada.

Estávamos tão felizes por tudo ter se resolvido, e ver, que naquele momento de necessidade, era uma oportunidade para uma verdadeira e grande amizade. Ainda espero que esse fato não comprometa uma relação de amizade futura.

Este fato me fez pensar quão triste é a situação dessa Senhora.

Pessoas que não possuem amor no coração, não acreditam que outras pessoas possam querer ajudar pessoas que nem se conhecem, sem nada pedir em troca. Elas não sentem confiança em ninguém, muito menos nelas mesmas, e me julgou pelo que ela faria, e não pelo quem realmente sou.

Por onde anda o amor?
Será que as pessoas continuam confundindo amor com possessão? Ciúmes doentios?
Medo de “perder o filho” ao invés de “ganhar outra filha”?

Que Deus ilumine seu coração, Senhora, e que traga luz, paz e amor verdadeiro para sua vida, além de aumentar sua autoconfiança.

Siga em paz, independente da união ou não de seu filho com minha futura amiga.

Namastê!
O Deus que habita em mim saúda o Deus que habita em você.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...